Carregando

Blog Post

Super dicas para as gravidinhas de plantão.

Super dicas para as gravidinhas de plantão.

A combinação piscina e grávida é sempre sucesso total. Tanto que algumas academias estão criando opções de aulas. Estão levando para dentro d’água outros clássicos do bem-estar, como o shiatsu, o pilates e a ioga.

Dá para escolher entre relaxar totalmente ou aumentar a resistência física. Bom para todas as mulheres. Melhor ainda para as que estão grávidas, porque o peso do corpo fica reduzido em cerca de 70% quando submerso.

As vantagens não param aqui. As atividades na água são mais seguras do que as realizadas em terra. Ajudam no controle do peso e divertem. Melhoram o inchaço e o acúmulo de líquido no organismo. A pressão da água da piscina realiza uma drenagem natural. Há ainda a questão emocional: você sente que está cuidando de si e conhece outras gestantes. Aqui você vai descobrir novas modalidades e saber mais sobre as clássicas natação e hidroginástica, que não poderiam faltar num cardápio de exercícios na gravidez. E, antes de pular na piscina, lembre-se de pedir autorização para seu obstetra.

– Hidroginástica
Atividade mais procurada pelas gestantes, exercita a musculatura, que tende a ficar flácida durante a gravidez. A hidroginástica substitui a sessão de musculação tradicional e ganha no quesito segurança: não é necessário usar muito peso, pois a própria água já funciona como resistência e os movimentos são mais controlados. As aulas, que duram entre 40 e 50 minutos, feitas em piscinas aquecidas, incluem aeróbica, alongamento e relaxamento. “Como a freqüência cardíaca diminui dentro da água morna, a mulher consegue se exercitar mais antes de atingir seus limites”, explica a professora de educação física e hidroginástica Simone Fazion. “Foi a melhor forma que encontrei para não engordar”, diz a publicitária Aline Frutuoso Yuki, 25 anos, mãe de Beatriz, de 9 meses e grávida de quatro meses. “Comecei a fazer atividades na água no terceiro mês da minha primeira gestação, pois estava com excesso de peso. Tive muitas dores no nervo ciático e as atividades aquáticas terminaram com elas. Agora voltei para a hidroginástica para melhorar minha respiração e me preparar para o parto”, conta.

– Swimpilates
Ele é uma versão dos famosos exercícios de pilates, realizados dentro de uma piscina, com água a 32 graus. Trabalha a musculatura, relaxa e alonga. Mais pesado que a hidroginástica, ajuda a aumentar a força e a flexibilidade. Por isso, alguns exercícios são feitos em duplas e usam-se bancos, bastões, espaguetes de espuma e até a borda da piscina. As aulas são em grupo de oito a dez pessoas. “Eu já dava aulas de swimpilates, mas quando fiquei grávida senti na pele os benefícios. Consegui manter minha postura, apesar da barriga crescendo. E, mesmo com o diafragma apertado pelo útero, não tive problemas com a respiração”, conta a professora Dione Kelly Lopes, da academia Swimming Center, grávida de nove meses. “Além disso, como a maioria dos exercícios é estática, preciso encontrar um equilíbrio na postura. Assim, a atividade trabalha bastante a musculatura abdominal, o que ajuda no parto normal”, explica.

-Natação
Outra modalidade preferida das gestantes. Considerado um esporte completo, a natação trabalha o sistema respiratório, diminuindo os desconfortos característicos do último trimestre, quando a respiração fica mais difícil. Também alivia as dores lombares, pois a movimentação da água realiza uma massagem natural no corpo. “A natação é uma ótima escolha para as grávidas, mas é importante alternar vários estilos para não ficar muito tempo executando os mesmos movimentos, o que pode resultar em dores musculares”, explica a professora Simone Faizon. Segundo ela, também é legal ter um professor por perto para monitorar a freqüência cardíaca. “Quando ela aumenta muito, interfere na oxigenação do bebê”, alerta a professora. O ideal é se exercitar entre 40 e 50 minutos depois de um aquecimento. Lembre-se de relaxar no final: usando um espaguete de espuma, fique boiando na piscina durante uns dez minutos.

– Watsu
O objetivo do watsu, um tipo de shiatsu feito na água, é conseguir que a grávida relaxe totalmente. Regula-se a temperatura em 35 graus e as sessões, de uma hora, são individuais. O professor segura a grávida nos braços para que ela não tenha contato com nada: nem com o chão nem com as laterais da piscina. A gestante permanece boiando e ele movimenta o corpo, os braços e as pernas dela. “O fato de estar no colo, traz calma, segurança, ela se desliga do mundo”, afirma o professor Wilson Roberto da Costa, dono do Espaço Acqua Vida e diretor da Associação Brasileira de Watsu Terapeutas. “Quando termina a sessão, estou mais leve e mais ligada ao bebê. Para mim, a experiência é muito boa porque a água relaxa, diminui o cansaço físico, ajuda na circulação e melhora o sono”, esclarece a comissária de bordo Vanessa Bitencourt Mendes, 27 anos, no quinto mês de gravidez.

– Hyowa
Essa modalidade, por enquanto, está disponível apenas no Rio de Janeiro. Trata-se de uma aula em grupo que mistura ioga, hidroginástica e movimentos do watsu. “A vantagem de tantas variedades é que conseguimos melhorar a condição cardiorrespiratória, o alongamento, a musculatura e o relaxamento de uma vez só”, diz o professor de educação física J. Cléber, criador do Hyowa.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário:

Categorias

Posts Mais Vistos

Dicas e truques para manter sua piscina linda e segura sempre!
Dicas e truques para manter sua piscina linda e segura sempre!
 Saiba como proteger os pimpolhos de perigos na praia e piscina!
Saiba como proteger os pimpolhos de perigos na praia e piscina!
Super dicas para as gravidinhas de plantão.
Super dicas para as gravidinhas de plantão.